O senhor é meu pastor e nada me faltará...


anjos - Recados Para Orkut

"Educar com amor".

"Educar com amor".

Um cantinho especial para uma boa e agradável conversa!!!

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

"Educação se faz com responsabilidade e parceria"


Secretária eletrônica para escolas.

Esta é a mensagem que os professores de uma escola da Califórnia decidiram gravar na secretária eletrônica da escola.
A escola adotou que exige dos alunos e dos pais responsabilidade pelas faltas dos estudantes e pelo trabalho de casa.
A escola e os professores estão sendo processados por pais que querem que seus filhos sejam aprovados mesmo com muitas faltas e sem fazer os trabalhos escolares.

Aqui, a mensagem gravada:

"Olá! Para podermos ajudá-lo, por favor ouça todas as opções:

- Para mentir sobre o motivo das faltas do seu filho - tecle 1
- Para dar uma desculpa para seu filho não ter feito o trabalho de casa - tecle 2
- Para se queixar sobre o que nós fazemos - tecle 3
- Para insultar os professores - tecle 4
- Para saber por que não foi informado sobre o que consta no boletim do seu filho ou em diversos documentos que lhe enviamos - tecle 5
- Se quiser que criemos o seu filho - tecle 6
- Se quiser agarrar, esbofetear ou agredir alguém - tecle 7
- Para pedir um professor novo, pela terceira vez este ano - tecle 8
- Para se queixar do transporte escolar - tecle 9
- Para se queixar da alimentação fornecida pela escola - tecle 0

Mas, se você já compreendeu que este é o mundo real e que seu filho deve ser responsabilizado pelo próprio comportamento, pelo seu trabalho na aula, pelas tarefas de casa, e que a culpa da falta de esforço do seu filho não é culpa do professor, desligue e tenha um bom dia!"

"Só a educação levada a sério vai salvar o Brasil".



Outro dia, folheando a revista Veja num consultório médico, li uma reportagem bastante interessante que mostrava, com estatísticas, que as crianças de origem, asiática que vivem no Brasil, apresentam um desempenho escolar superior ao dos estudantes brasileiros.
O texto explicava que, nas classes onde elas são maioria, o silêncio e a atenção são uma constante.
Ouve-se claramente a voz do professor explicando a matéria.
Dizia também que essas crianças dedicam nove horas diárias ao estudo (cinco na escola e quatro em casa) enquanto que as nossas, apenas cinco (as da escola).
Quando chegam em casa, essas crianças pegam seus cadernos, livros e estudam. Fazem os deveres de casa que o professor passa, lêem, treinam equações matemáticas etc.
Enquanto os brasileirinhos, em sua maioria, vagueiam pelas ruas empinando pipa ou jogando bola.
Com isso, os asiáticos do nosso país estão conseguindo os melhores postos de trabalho (que são justamente aqueles que exigem maior qualificação e preparo) em empresas com ótima remuneração assistência médico – hospitalar e condições de ascensão profissional.
E tudo isso me fez lembrar de uma menina brasileira que morava no Japão e veio visitar os parentes que ficaram aqui.
A tia dela era Orientadora na escola onde lecionávamos.
Certo dia estávamos em nossas classes, tentando dar aula e explicar a matéria para os alunos que como sempre, só conversavam e brincavam de costas para o quadro de giz...
Enquanto isso, a tia, nossa orientadora, vagava com a garota pelos corredores da escola, procurando uma classe mais calma, onde a sobrinha pudesse ficar resolvendo as questões de uma provinha de terceira série que ela (tia) havia preparado, para verificar o aproveitamento e a adaptação da menina na escola japonesa.
Mas a menina ficou aterrorizada com a gritaria dos nossos alunos e preferiu resolver a prova na biblioteca, alegando que não conseguiria concentrar-se com aquela bagunça...
Perguntamos então o que acontecia, na escola dela, com os alunos que só queriam brincar, não estudavam e não respeitavam o professor em sala de aula.
Ela disse que eles eram castigados. Perguntamos então qual era o castigo. E sabem o que ela respondeu???? Que não sabia porque na classe dela nunca havia visto um aluno conversar durante as explicações ou desrespeitar seu professor... PERCEBERAM A DIFERENÇA?
Nas escolas públicas do Brasil, as salas de aula são superlotadas, COM MAIS DE 45
ALUNOS POR CLASSE.
Para esse auditório, o professor tem que ensinar:
- O conteúdo das disciplinas (Matemática, Português, História, Geografia, Ciências), + Cidadania + Valores + Educação Sexual + Higiene + Saúde + Ética + Pluralidade Cultural.
Deverá também funcionar como Psicólogo, Assistente Social, Orientador Educacional e Orientador Pedagógico, desempenhando também todos os deveres familiares que a sociedade resolver transferir para a Escola.
Nossos alunos dizem que as aulas são chatas e alegam que não gostam de ler! Que ler não é divertido... Que jogar bola e empinar pipa é melhor... E todos logo critam em coro:
- CULPA DOS PROFESSORES QUE NÃO DÃO UMA AULA DIVERTIDA E ATRAENTE PARA AS CRIANÇAS.
As Secretarias da Educação dos Estados do Brasil surge em cena alegando que o aluno que temos é assim mesmo e que os professores precisam aprender a ensinar... ROTULAM
O MAGISTÉRIO OFICIAL COMO “PROFESSOR NOTA ZERO”.
O que eles querem esconder é que temos em classe crianças (filhos de eleitores) que recebem o livro didático, cadernos e até mochilas mas “esquecem” em casa para ficar brincando durante a aula... Crianças que não fazem lição de casa, não estudam e nem sequer prestam atenção as explicações do professor em classe.
Para agradar os pais eleitores as Secretarias da Educação encaminha os professores para cursos de “capacitação,” alegando que eles não têm mais capacidade de ensinar.
CONTRATAM FIRMAS para dar esses cursos que segundo eles, tem o poder de transformar “profissionais despreparados” em professores criativos, prontos para dar uma aula eficaz, envolvente, estimulante e, ao mesmo tempo, divertida, capaz de fazer com que os alunos gostem mais da escola do que das partidas de futebol, mais da leitura do que dos jogos no computador...
É claro que esse discurso de responsabilizar o professor e varrer a sujeira pra baixo do tapete não vai levar a Educação a lugar nenhum.

MAS SERVE PERFEITAMENTE PARA JUSTIFICAR, JUNTO A OPINIÃO PÚBLICA, OS BAIXOS SALÁRIOS PAGOS AOS PROFISSIONAIS DOS ESTADOS.
Imagine que você está doente, vai ao médico e ele prescreve determinado remédio, você não toma o medicamento, não faz a sua parte e culpa o médico por não melhorar... Assim acontece nas escolas públicas de todo o Brasil: O professor ensina e os alunos não prestam atenção, não estudam não fazem os deveres de casa, como nossos amiguinhos asiáticos.
Daí vem o governo e culpa como sempre, o professor pelo mau desempenho dos “estudantes”.
Para justificar mais uma vez a falta de reajustes e os baixos salários do Brasil, o governo implantou um sistema de avaliação. Os professores recebem um bônus por produtividade, uma vez por ano, se os alunos estudarem, se os alunos não faltarem; se os alunos não se evadirem; se os alunos...
E como o aluno não quer saber de nada, e seus pais os grandes eleitores do país, também nada querem... os professores de nosso Brasil ficam sem reajustes.
Daí vemos os governadores nas TVs dizendo que pagaram quantias enormes de bônus aos professores! Só que se isso fosse averiguado direitinho,. A verdade seria descoberta. Para se ter uma idéia, tem escolas públicas onde nenhum professor recebeu bonificação porque... houve evasão, porque o aproveitamento dos alunos, não se alterou e assim por diante! Sem contar que, nesse sistema de bonificação por produtividade, os professores aposentados, por não terem mais alunos, são castigados e estão sem reajustes há anos... vivendo indignamente!
Ninguém quer sugerir aos eleitores a receitinha das crianças asiáticas:
- FAZER A LIÇÃO DE CASA;
- ESTUDAR;
- EMPENHAR-SE;
- DEDICAR-SE;
- RESPEITAR O PRÓXIMO, SOBRETUDO O PROFESSOR!... ENFIM, FAZER SUA PARTE!
- OS ELEITORES (PAIS DOS ALUNOS) TER CONSCIÊNCIA E RESPONSABILIDADE PELA EDUCAÇÃO DE SEU FILHO.
A verdade é que o educador deixou de ser modelo para os jovens:
Ganhamos mal, nos vestimos mal e somos alvo constante da crítica social.
Hoje, modelo para os jovens, são os milionários jogadores de futebol, pagodeiros e outros mais.
Não dá para falar em educação de qualidade enquanto o profissional da educação for sistematicamente desvalorizado, tratado pelo governo, pelas famílias e sobretudo pela mídia em geral como um inimigo público, um desqualificado etc.
Nessas condições, o aluno vai querer ouvir o que uma pessoa assim tem a dizer?
Precisamos valorizar nosso trabalho!
Precisamos nos impor!
Precisamos respeito pelo nosso profissionalismo
Precisamos valer a nossa importância, POIS UM PAÍS QUE NÃO LEVA A SÉRIO A EDUCAÇÃO, É UM PAÍS DE NINGUÉM!
Um país que quer construir um futuro sólido ao seu povo, precisa investir seriamente em:
1. Educação
2. Saúde
3. segurança
Sem estes três itens não teremos um país comprometido!

Fonte: Amiga virtual – São Paulo

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

"Ainda existe aquela criança, dentro de você?"


Existe uma criança linda dentro de você. Provavelmente já lhe disseram isso e você, por teimosia, descrença ou absoluta falta de imaginação desprezou a afirmação. Então tente ficar inerte diante da composição Aquarela, de Toquinho; ou leia O Menino Maluquinho de Ziraldo e tente não sentir saudades de sua infância...

A criança nunca deixou de existir. Nem por um momento sequer. É que muitas vezes o adulto que a encerra deixou de sonhar. Parou de acreditar na Terra do Nunca, deixou de pensar que pode voar como seus mais amados super-heróis, não quis mais saber da Emília e do Visconde, esqueceu da bola ou da boneca,...

Agora só quer saber de correr. Parece o coelho da Alice e a todo o momento olha seu relógio. Está encarcerado numa rotina estressante que o faz cativo sem que nem ao menos se dê conta. Não sabe por que corre. Acha que se não fizer isso será atropelado, passado para trás, superado por outros, que nem ao menos conhece...

E o pior de tudo é que esse adulto, como os piratas do Peter Pan, não quer nem mesmo que as crianças sejam crianças por mais tempo. Faz força para acelerar o relógio biológico de nossas crianças para que não sejam mais infantis. Para que brincar? O negócio é namorar. Por que desenhar e pintar? É melhor ir para o Shopping. Subir em árvore ou ir ao parquinho? Que tal ir fazer umas compras...

As crianças não podem mais subir em árvores. Nem, tampouco, devem assistir desenhos animados. Acreditar em coelhinho da páscoa ou em Papai Noel então, é terminantemente proibido. Se seu filho usa roupas que tenham desenhos como o Mickey, a Mônica ou o Pernalonga depois de certa idade... provavelmente ele será alvo de chacotas e ridicularizações por seus pares na escola, no clube, na rua,...

E por que as crianças não querem mais fazer desenhos com o contorno das mãos ou navegar num barco com suas grandes e bonitas velas brancas estendidas como nos diz Toquinho em sua clássica composição? Será que os sonhos da infância não estão sendo massacrados por nossa ausência e indiferença? Quando foi a última vez que você se sentou para brincar com seus filhos?

Ouvi de uma pessoa religiosa que a catequese de nossas crianças é feita desde o seu nascimento e que os principais catequizadores são os próprios pais... Seu filho é fruto de seu envolvimento com a vida dele... Sua saúde física, mental e emocional está em suas mãos. Reserve a criança que há dentro de você para brincar com ele. Isso é o que realmente ficará para sempre...

Créditos: João Luís de Almeida Machado.Doutor em Educação. PUC. SP

"Feliz dia das crianças"


Esta é a Declaração dos Direitos da Criança. Para quem a conhece, este é um bom momento para relembrá-la. Para quem não a conhece, um bom momento para conhecê-la!

PRINCÍPIO 1º
Toda criança será beneficiada por esses direitos, sem nenhuma discriminação por raça, cor, sexo, língua, religião, país de origem, classe social ou riqueza. Toda e qualquer criança do mundo deve ter seus direitos respeitados!

PRINCÍPIO 2º
Toda criança tem direito a proteção especial, e a todas as facilidades e oportunidades para se desenvolver plenamente, com liberdade e dignidade.

PRINCÍPIO 3º
Desde o dia em que nasce, toda criança tem direito a um nome e uma nacionalidade, ou seja, ser cidadão de um país.

PRINCÍPIO 4º
As crianças têm direito à crescer com saúde. Para isso, as futuras mamães também têm direito a cuidados especiais, para que seus filhos possam nascer saudáveis. Toda criança também têm direito a alimentação, habitação, recreação e assistência médica!

PRINCÍPIO 5º
Crianças com deficiência física ou mental devem receber educação e cuidados especiais! Porque elas merecem respeito como qualquer criança!

PRINCÍPIO 6º
Toda criança deve crescer em um ambiente de amor, segurança e compreensão. As crianças devem ser criadas sob o cuidado dos pais, e as pequenas jamais deverão separar-se da mãe, a menos que seja necessário. O governo e a sociedade têm a obrigação de fornecer cuidados
especiais para as crianças que não têm família nem dinheiro para viver decentemente.

PRINCÍPIO 7º
Toda criança tem direito de receber educação primária gratuita, e também de qualidade, para que possa ter oportunidades iguais para desenvolver suas habilidades. E como brincar também é um jeito gostoso de aprender, as crianças também têm todo o direito de brincar e se divertir!

PRINCÍPIO 8º
Seja em uma emergência ou acidente, ou em qualquer outro caso, a criança deverá ser a primeira a receber proteção e socorro dos adultos.

PRINCÍPIO 9º
Nenhuma criança deverá sofrer por pouco caso dos responsáveis ou do governo, nem por crueldade e exploração. Nenhuma criança deverá trabalhar antes da idade mínima, nem será levada a fazer atividades que prejudiquem sua saúde, educação e desenvolvimento.

PRINCÍPIO 10º
A criança deverá ser protegida contra qualquer tipo de preconceito, seja de raça, religião ou posição social. Toda criança deverá crescer em um ambiente de compreensão, tolerância e amizade, de paz e de fraternidade universal.

Créditos:inusitatus.blogtv.uol.com.br

"Saiba como surgiu o Dia das Crianças".


Dia das Crianças no Brasil.

A criação do Dia das Crianças no Brasil foi sugerido pelo deputado federal Galdino do Valle Filho na década de 1920.
Arthur Bernardes, então presidente do Brasil, aprovou por meio do decreto de nº 4867, no dia 5 de novembro de 1924, a data de 12 de outubro como o dia dos pequenos.
O Dia das Crianças só passou a ser comemorado mesmo em 1960, quando a fábrica de brinquedos Estrela fez uma promoção junto com a empresa Johnson & Johnson para lançar a "Semana do Bebê Robusto" e aumentar suas vendas.
A idéia das duas empresas deram tão certo que outros comerciantes resolveram adotar a mesma estratégia. E assim, dia 12 de outubro é dia de criança ganhar presente!

Dia das Crianças no mundo.

Muitos países comemoram o Dia das Crianças em outros dias do ano. Na Índia, é em 15 de novembro. Em Portugal e Moçambique, a comemoração acontece no dia 1º de junho. Na China e no Japão, a comemoração acontece em 5 de maio.

Dia Universal da Criança.

A Organização das Nações Unidas, também conhecida como ONU, comemora o dia de todas as crianças do mundo em 20 de novembro. Foi nessa data que os países aprovaram a Declaração dos Direitos das Crianças.

Créditos: www.terra.com.br